Marlon muebeitoa yu ajue beisie.

Marlon muebeitoa yu ajue beisie.
Let's learn a foreign language!

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Curso de Gaélico Escocês

Para quem de repente estiver interessado em aprender Gaélico Escocês, começo hoje aqui um curso bem legal. Há cursos disponíveis em inglês na Internet, mas em português não quase nada e aqui vou eu tomar a iniciativa de ajudar o pessoal lusófono a aprender esta língua celta (que não é a MAIS FALADA atualmente, perde para o irlandês e o galês) tão linda, exótica, excêntrica, estupenda e esplêndida que tanto amo (não mais do que japonês – meu caso amoroso-passional-linguístico assumido...).

LIÇÃO 1 – VERBO SER/ESTAR E PRONOMES PESSOAIS

Como a escrita do gaélico escocês (de agora em diante, vou chamar apenas de “gàidhlig [káálhik, com ‘a’ longo, tônico e som de ‘lh’ do português]”, que é o nome da língua mesmo) não ajuda muito a indicar a pronúncia, vou falando sobre como pronunciar, conforme forem aparecendo as palavras sem dar nenhum regra geral por enquanto. Usarei as convenções ortográficas do português entre colchetes para escrever a palavras de uma forma fácil de serem pronunciadas por nós, falantes lusófonos.

CONJUGAÇÃO NO PRESENTE DO VERBO SER/ESTAR

SINGULAR:
Tha mi [rá mí] EU SOU/ESTOU
Tha thu (informal) [rá ú, soa como “Raul”] VOCÊ É/ESTÁ
Tha sibh (formal) [rá chív] O SR. / A SRA. É/ESTÁ
Tha e [rá ê] ELE É/ESTÁ
Tha i [rá í, soa como “Raí”] ELA É/ESTÁ

PLURAL:
Tha sinn [rá chính] NÓS SOMOS/ESTAMOS
Tha sibh [rá chív] VOCÊS/OS SRS./AS SRAS. SÃO/ESTÃO
Tha iad [rá íat] ELES/ELAS SÃO/ESTÃO

Repare que em comparação com o português, a ordem é invertida, pois coloca-se o verbo ser/estar antes do sujeito. Bem interessante isto (e espero que ninguém se complique com esta inversão).
Repare que há a versão formal e a informal para pronome da segunda pessoal no singular, assim como no português, mas não distinção de sexo masculino ou feminino no caso da formalidade, como ocorre em português. “Thu” [ú] é usado para pessoas que você conhece bem, ou para crianças e jovens mais novos que você, e “sibh” [chív] é usado para pessoas mais velhas, que você não conhece, ou que conhece mas em tom de respeito. Atenção para uso de “sibh” como plural tanto da versão informal “thu” e a formal “sibh”.

Para exemplificar o uso deste verbo e dos pronomes, vejamos como ficam as perguntas “como vai?” ou “tubo bem?” usadas como cumprimentos ao se encontrar alguém traduzidas para gàidhlig:

Ciamar a tha thu? [khímara* rá ú?]
Ciamar a tha sibh? [khímara* rá chív?]

* “kh” é um som de “k” ou do dígrafo “qu” aspirado, ou seja, seguido por um pouco de ar saindo da boca ante de se pronunciar o “i” (ou qualquer outra vogal que viesse). Posso até fazer uma pausa aqui para explicar algo típico da grafia gaélica:

- “G” não representa o som de “g” em “Gato” e em “Gelo”; este som não existe em gàidhlig e esta letra representa um “k” ou “qu” sem aspiração. Exemplo: “gu” [kú] FORMADOR DE ADVÉRBIOS, IGUAL AO SUFIXO –MENTE DO PORTUGUÊS;

- “C” não representa o som de “c” em “Cela” ou em “Casa”; esta letra é a versão aspirada (com um pouquinho de ar saindo pela boca ao se pronunciar) do som acima. Exemplo: “ciamar” [khímar] COMO, “cas” [khás] PERNA/PÉ

- “D” não representa o som de “d” em “Deus”; este som não existe em gàidhlig e esta letra representa um “t” como em “TaTu” sem aspiração. Exemplo: “dona” [tóna] RUIM. Quando um “i” ou um “e” vier antes ou depois desta letra, ela representará em mesmo som do “d” em “Dia” ou “poDe”. Exemplo: an-dè [andjêê, “n” pronunciado e não-nasal] ONTEM;

- “T” não representa o som de “t” em “Toque” ou em “Tampa”; esta letra é a versão aspirada (com um pouquinho de ar saindo pela boca ao se pronunciar) do som acima. Quando um “i” ou um “e” vier antes ou depois desta letra, ela representará em mesmo som do “t” em “Tijolo” ou “leiTe”. Exemplo para os dois sons na mesma palavra: “toit” [thóçtch] FUMAÇA, “tarbh” [thárav] TOURO, teth [tchê] QUENTE;

- “B” não representa o som de “b” em “Bola” e em “Beijo”; este som não existe em gàidhlig e esta letra representa um “p” sem aspiração. Exemplo: blàth [pláá] QUENTINHO, MORNO, baile [pálhe] CIDADE, bainne [panhe] LEITE;

- “P” não representa o som de “p” em “Pato” ou em “Pente”; esta letra é a versão aspirada (com um pouquinho de ar saindo pela boca ao se pronunciar) do som acima. Exemplo: pìos [phíís] PEDAÇO, peann [phéun] CANETA, poit [phóçtch] PANELA.

Voltando às perguntas...

(informal) Ciamar a tha thu? [khímara rá ú?] “Como vai? Tudo bem?”
(formal) Ciamar a tha sibh? [khímara rá chív?] “Como vai? Tudo bem?”

Respondendo...

Tha mi gu math. [rá mí kú má/máh] “Estou bem”.
Tha gu math. [rá kú má/máh] “Bem”.
Tha gu dòigheil. [rá kú tóóielh] “Ótimo”.

E para ser mais educado, aprendemos a dizer “muito obrigado”, que também tem a versão formal e informal em gàidhlig:

“tapadh leat” [tháxpa lhaxt] = “muito obrigado” (informal)
“tapadh leibh” [tháxpa lhêv] = “muito obrigado” (formal)

Este “x” estou usando para representar o som de “rr” áspero raspado no fundo da garganta. Quando “p”, “t” ou “c” vem no meio da palavra, o “h” da aspiração vai para antes da consoante e ou 1) se torna “x” (não leia “xis”!) após “a”, “o”, “u” ou 2) se torna “ç” (é um som parecido com o do “ch” da língua portuguesa, mas feito mais no céu da boca, com o meio da língua raspando no pálato). Peguei do alfabeto fonético internacional estes símbolos de “x” e “ç” com outros valores fonéticos (diferentes dos usados em português) para representarem sons da língua gaélica.

Então, juntando tudo para ficar bonito...

1. (conversa informal)
Halò! Ciamar a tha thu? OLÁ! TUDO BEM?
[ralôô! khímara rá ú?]

Tha gu math, tapadh leat. BEM, OBRIGADO.
[rá kú má, tháxpa lhaxt]

2. (conversa formal)
Halò! Ciamar a tha sibh? OLÁ! COMO VAI?
[ralôô! khímara rá chív?]

Tha mi gu math, tapadh leibh. ESTOU BEM, OBRIGADO.
[rá mí kú máh, tháxpa lhêv]

E para perguntar de volta a quem te questionou primeiro (“e você?”), repete-se a pergunta, acrescentando-se o pronome enfático “fhèin” [rêênh]

3. (conversa informal)
Halò! Ciamar a tha thu? OLÁ! TUDO BEM?
[ralôô! khímara rá ú?]

Tha gu math, tapadh leat. Ciamar a tha thu fhèin? BEM, OBRIGADO. E VOCÊ?
[rá mí kú má, tháxpa lhaxt. khímara rá ú rêênh?]

4. (conversa formal)
Halò! Ciamar a tha sibh?
[ralôô! khímara rá chív?]

Tha mi gu math, tapadh leibh. Ciamar a tha sibh fhèin? ESTOU BEM, OBRIGADO. E VOCÊ?
[rá mí kú máh, tháxpa lhêv. khímara rá chív rêênh?]

Exercícios

1. Traduza para o gaélico:

a) Olá! Como ela está?
b) Como ele vai?
c) Oi! Como vocês estão?
d) Nós estamos ótimos!
e) Eles estão bem. E vocês?
f) Ela está excelente... e ele?

10 comentários:

Carina disse...

Muito obrigada, parabéns pela iniciativa!

Júlia disse...

parabéns e muito obrigado

Anônimo disse...

Parabéns, a tua iniciativa é fantástica! A sério, estou mesmo muito agradecida. Adoro Gaélico, é uma língua, para mim, mágica e cheia de sentimento.

Anônimo disse...

Ola, achei recentemente este site, e gostei muito, vou começar a fazer o curso de Gaélico, obrigada.

Anônimo disse...

Poste mais aulas!!Ficaram ótimas.

Rebeca Manaia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rebeca Manaia disse...

Você poderia continuar as aulas? Ou me passar algum site que tenha um pouco mais sobre o gaélico?
Agradeço.

Sarah Coelho disse...

Continue, por favoooor <3

Jorgete De Souza Carneiro disse...

Gostei muito !Gostaria de aprender mais.

Jorgete De Souza Carneiro disse...

Gostei muito !Gostaria de aprender mais.